Pages - Menu



Flores não foram feitas pra presente

20/08/2012


Você não sabe qual buquê escolher. Ela disse que gosta de rosas, mas seriam rosas de cor ou rosas de tipo? E quantas você deveria levar? Continua com o clichê das 12 rosas vermelhas ou tenta achar algum significado louco e completamente sem noção num número novo, quem sabe? Acho que flores não foram feitas para presente. E muitas outras coisas também não. Ela vai receber um buquê, colocá-lo num vaso com água qualquer e esperar que murche. A beleza das flores é uma coisa meio instantânea, meio efêmera. Ela vai dar um sorrisinho contente para o entregador e cheirar as flores. Mas o que importa mesmo é pra onde vai o olhar dela.
Reparem bem: ela segue com os olhos pelo buquê até encontrar um pedaço de papel qualquer dobrado. E se não encontrar nada, ah, meu amigo… Se não tiver cartão, telefonema, telegrama ou alguma palavra rabiscada num rascunho qualquer. Pode esperar que seu esforço terá sido completamente em vão. É meio que assim em tudo: de nada adianta que você se apresente ali, firme, bem vestido e com um sorriso no rosto se não é completamente dela. Se vier pela metade, ela te rejeita por inteiro. Ela é exigente como toda e qualquer mulher que ama é. De nada adianta dar o melhor perfume se você não consegue notar o dela. Se não participar da vida dela, ela te dispensa.
Mulher tem um lado romântico – por mais que a maioria se diga livre de qualquer floreio ou borrão – que exige consideração e carinho. Meu amigo, se você não tiver afeto quando for dizer que ela está toda descabelada vestindo aquela sua velha camisa de botão, vai parecer grosseria. Se não tiver um pingo de observação para notar que ela carrega mais de três tipos de remédio para a rinite alérgica que ela tem desde os 12 anos de idade, vai parecer que não liga. Se não souber puxá-la para dançar pelo menos uma vez na vida em alguma festa, mesmo que você não saiba ou pise nos pés dela, vai parecer que não gosta da mulher que tem ao lado. Se não fizer amor com ela em algum dia de chuva para suprir a velha fantasia que as comédias românticas contam, vai parecer que só sabe fazer sexo. É a velha e boa exigência feminina que pede para ficar de vez, por inteiro, de verdade e se quiser. Ela não vai te obrigar a nada que você não queria, nem possa oferecer. Mas vai jogar as flores fora assim que não servirem nem para o agrado visual dos primeiros três dias.
Ela entende que você é meio distraído, não fez curso de observador com nenhum pintor realista, nem leu todas as obras de Neruda e Pessoa. Ela não quer que você seja o cara mais sensível do mundo, nem que force a atenção que nunca teve e muito menos que viva em função dela. Ela admira a sua liberdade e só quer que você olhe um pouco mais, beije um pouco mais, esteja um pouco mais e ame um pouco mais. De verdade? O que ela quer é que você entenda que ela não quer flores de presente. Os olhos dela brilham mesmo é pelo cartão.

Daniel Oliveira

Nenhum comentário:

Postar um comentário